Aécio diz a Serra que é contra apoio a Kassab

Mas governador mineiro, em conversa de três horas com o colega paulista, ressalta que não vai trabalhar contra aliança com prefeito

Carlos Marchi, O Estadao de S.Paulo

31 de janeiro de 2008 | 00h00

O governador Aécio Neves (MG) disse ao governador José Serra (SP) que preferiria uma candidatura do PSDB para disputar a Prefeitura de São Paulo, mas ressalvou que as decisões regionais têm de ser respeitadas e disse que não se manifestará sobre o apoio de Serra à reeleição do prefeito Gilberto Kassab. Eles conversaram por três horas e meia, a sós, anteontem, no Palácio Mangabeiras, em Belo Horizonte, sobre arestas surgidas nas últimas semanas, que poderiam dificultar a relação dos dois. O caso da prefeitura foi a única discordância.Há meses, Serra e Aécio, candidatos potenciais do PSDB à Presidência, combinaram que até 2010 vão conversar periodicamente "olho no olho" para manter as relações políticas sob estrito controle e impedir que fofocas sobre a candidatura tucana em 2010 os envolvam. O governador paulista marcou a conversa ao saber que Aécio estranhou a entrevista que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deu ao Estado no início do mês. Nela, FHC defendeu o apoio a Kassab, sugerindo que o ex-governador Geraldo Alckmin (que quer disputar a prefeitura paulistana) se reservasse para concorrer ao governo estadual em 2010, "o que liberaria Serra para disputar a Presidência". Aécio identificou, na fala de FHC, uma pública preferência por uma candidatura de Serra em 2010.Na conversa, Aécio relatou a Serra o que considera dois equívocos dos tucanos paulistas: um, achar que, resolvida a questão paulista, estará também resolvida a questão nacional; dois, agregar à solução da questão de 2008 fórmulas que se estenderão até 2010. Disse também que ambos devem se conscientizar desde já que têm de aceitar ser e, principalmente, não ser candidatos em 2010. Eles acertaram que só conversarão sobre quem será o candidato presidencial em fins de 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.