Aécio: Dilma 'zomba da inteligência dos brasileiros'

Em sua página no Facebook, o senador Aécio Neves afirmou neste domingo que a presidente Dilma Rousseff "zomba da inteligência dos brasileiros" ao comparar os dados de seu governo com os do ex-presidente do PSDB Fernando Henrique Cardoso porque "trata apenas de números absolutos, ignorando as gigantescas diferenças entre as conjunturas das duas épocas". Possível candidato à Presidência da República pela oposição, Aécio criticou a fala da petista em entrevista ao jornal "Folha de S. Paulo", publicada no domingo. Procurada na tarde de sábado, a assessoria do senador disse que ele estava incomunicável.

EQUIPE AE, Agência Estado

28 de julho de 2013 | 19h50

Na reportagem, Dilma afirmou que em 30 meses de seu governo foram criados 4,4 milhões de empregos no País e pontuou que nos quatro anos da primeira gestão do peessedebista foram gerados 824.394 novos postos de trabalho. Outra comparação que irritou a oposição foi quando a presidente tocou no assunto da inflação. "Cumpriremos a meta de inflação pelo décimo ano consecutivo. Sabe em quantos anos o Fernando Henrique não cumpriu a meta? Em três dos quatro anos", disse ela ao jornal. Para o senador, "fica mais uma vez evidente a obsessão do PT com o ex-presidente Fernando Henrique, especialmente no momento em que o seu governo copia várias das iniciativas do governo do PSDB".

Aécio, que é presidente nacional do partido, reclamou também da posição da presidente em não atender ao pedido da oposição e de aliados de diminuir o número de ministérios de seu governo, que hoje possui 39 pastas.

Ainda foi alvo das críticas do tucano "o pacto pela verdade", ideia que a presidente disse querer praticar com a sociedade. "Ela perdeu a oportunidade de dar um passo concreto na direção do pacto", escreveu o parlamentar, "porque a transparência é a principal aliada da verdade e o País continua esperando que sejam suspensos os sigilos decretados sobre financiamentos oficiais oferecidos para obras no exterior e os que cobrem os cartões corporativos da presidência mesmo 10 anos depois de terem sido utilizados".

Concluiu o post do Facebook dizendo que ficou o sentimento de que este é "um governo incapaz de novas iniciativas, refém das circunstâncias que o cercam" e "um governo que chegou ao seu final de forma extremamente prematura". Até o início da noite, o texto de Aécio foi "curtido" por mais de 2 mil pessoas e tinha quase 200 comentários de leitores. A maior parte deles em apoio ao senador.

Tudo o que sabemos sobre:
Aécio NevesDilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.