Aécio: denúncias não devem adiar eleição

O deputado federal Aécio Neves (MG), líder do PSDB na Câmara, afirmou hoje que as denúncias do PFL envolvendo três deputados que teriam recebido dinheiro para trocar o partido pelo PMDB devem ser apuradas, mas não são motivos para adiar a eleição marcada para esta quarta-feira. Em suas declarações, o deputado já falou como presidente eleito da Câmara, apesar de tentar amenizar o discurso, e disse que as denúncias devem ser apuradas imediatamente. Aécio se reuniu hoje pela manhã com o governador licenciado Mário Covas. Questionado se já se considera presidente da Câmara, ele explicou que, como um mineiro típico, só dirá isso depois da apuração, mas ele afirma que as pesquisas publicadas na imprensa e outras feitas informalmente apontam sua vitória em primeiro turno. ?A própria reação do adversário é uma constatação muito clara de que a partir de quinta a Câmara poderá ser, pela primeira vez, conduzida pelo PSDB?, apontou. O deputado disse que denúncias não criam constrangimento para sua candidatura, pois segundo ele, ela surgiu do PSDB, majoritário na Câmara, e tem apoio da maioria dos partidos. "Não houve nada durante esse período que abalasse nossa caminhada e ela não se abala em razão das denúncias que surgem de um lado, surgem de outro", afirmou. Ele disse também que as denúncias devem ser apuradas, quaisquer que sejam elas e as pessoas envolvidas, o mais rapidamente possível, e com absoluto rigor, independente de sua origem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.