Aécio defende ética e eficiência na política

O senador eleito por Minas, Aécio Neves (PSDB), assumiu nesta noite um discurso de líder da oposição durante o governo da presidente eleita Dilma Rousseff. Na cerimônia "Os Brasileiros do Ano", organizada pela Editora Três, Aécio disse que assumirá o cargo de senador em fevereiro para provar que "política e ética não são incompatíveis". Ele citou frase do ex-governador mineiro Milton Campos durante o evento, segunda a qual Minas sempre terá um palco de chão limpo onde homens de bens possam se encontrar.

ANNE WARTH, Agência Estado

15 Dezembro 2010 | 23h46

"É com esse sentimento e essa inspiração que eu chego ao Senado da Republica e chegarei, senhora presidente, em Brasília, a partir de fevereiro", disse Aécio a uma plateia formada por empresários, políticos e artistas. "Acreditando sempre que política e ética não são incompatíveis. Ao contrário, devem caminhar como irmãs siamesas pelo bem do Brasil", disse o tucano.

Mais uma vez de dirigindo à presidente eleita, Aécio afirmou que faria uma profissão de fé na política. "Mas na boa política, na política que consegue transformar verdadeiramente a vida das pessoas. A política feita com generosidade em que os adversários não se consideram inimigos e em que os construtores de pontes sejam muito mais fortes que aqueles que teimam em dinamitá-las."

Mais conteúdo sobre:
Aécio prêmio discurso

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.