Aécio decreta luto em Minas por Roberto Marinho

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, decretou luto oficial de três dias no Estado pela morte do jornalista e presidente das Organizações Globo, Roberto Marinho, aos 98 anos. Em um pronunciamento no Palácio da Liberdade, o governador mineiro disse que Marinho "foi sempre um empreendedor do futuro". "A identidade que o Brasil tem hoje se deve em boa parte ao grande instrumento de comunicação que ele criou", afirmou Aécio, que, em homenagem à memória do empresário, determinou que os sinos da Igreja de Santo Antônio, em Tiradentes, tocassem o toque fúnebre no horário previsto para o sepultamento.Em uma nota oficial divulgada pela manhã, o governador de Minas disse que o jornalista "pensava o Brasil e o nosso projeto de nação sempre com os olhos à frente de seu tempo". De acordo com Aécio, Marinho deve ser lembrado também pelo apoio que deu à cultura nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.