Aécio critica quebra ilegal do sigilo bancário de Nildo

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), criticou nesta segunda-feira, a quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo Santos Costa, que desmentiu a versão do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, sobre sua relação com a república de Ribeirão. Segundo Aécio, a questão precisa ser esclarecida "de forma absolutamente clara e urgente". "É absolutamente inaceitável. A quebra de sigilo requer autorização judicial. Hoje é o caseiro, amanhã pode ser você, pode ser eu".Ao visitar as instalações do Expominas, que abrigará, no próximo dia 29 até 5 de abril, a 47ª Reunião Anual da Assembléia de Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o governador, que possui boa interlocução com Palocci, sugeriu que o episódio tem a ver com a "disputa política", que precisa ter "limites". "Cabe, nesse momento, sobretudo ao governo federal, garantir que o limite da lei será preservado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.