Aécio critica falta de empenho na reforma tributária

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), criticou hoje o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela não aprovação de uma reforma tributária. Para o governador mineiro, pré-candidato tucano à Presidência, qualquer reforma só será votada no Congresso Nacional caso o Executivo atue "vigorosamente", já que no Brasil se vive "um presidencialismo quase que monárquico".

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

18 de setembro de 2009 | 21h05

"Uma reforma tributária traz contenciosos. Traz contenciosos entre regiões, traz contenciosos entre setores da economia", observou.

Segundo Aécio, ou o governo arbitra e de alguma forma se impõe, ou então a reforma "fica apenas como um gesto de Pilatos: enviei a proposta, não organizo a minha base e se não for aprovada, o Congresso é que não quis''".

O governador disse que já não acredita que a reforma tributária e outras mudanças constitucionais possam ser votadas ainda neste governo. "Na verdade, o governo perdeu alguns bons momentos, melhores do que esse próximo do calendário eleitoral. Reforma constitucional se faz no início de governo e com o governo federal se impondo, mobilizando sua base para que ela seja aprovada", insistiu Aécio, após o lançamento do programa Minas Digital, no Palácio da Liberdade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.