Aécio busca indenização de petista na Justiça

O senador Aécio Neves (PSDB) ajuizou ação com pedido de indenização por dano moral de R$ 500 mil contra o deputado federal e secretário nacional de Comunicação Social do PT, André Vargas (PR). Aécio decidiu acionar judicialmente o petista no auge da campanha eleitoral do ano passado, quando Vargas o acusou de estar por trás de um suposto dossiê montado contra o então candidato presidencial tucano, José Serra (PSDB).

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

08 de fevereiro de 2011 | 17h43

A ação foi ajuizada no fim de outubro, na 35ª Vara Cível de Belo Horizonte, mas somente hoje foi expedida a carta de citação de Vargas. O pedido de indenização do senador foi motivado por mensagens postadas pelo petista em seu Twitter, em setembro passado, quando sustentou que quem produziu o dossiê contra Serra "foi o Aécio com sua vontade de disputar a Presidência".

"Eles (PSDB) privatizam, mandam dinheiro para o exterior, o Aécio produz dossiê contra o Serra e o PT é culpado?", escreveu também Vargas, em uma das diversas mensagens reproduzidas pelos advogados do tucano na inicial da ação. "O que foi reproduzido várias vezes na imprensa", observou Letícia Ateniense, que representa o ex-governador mineiro.

O conjunto de informações com dados fiscais de tucanos e familiares de Serra circulou na pré-campanha da presidente Dilma Rousseff. O dossiê teria vazado durante uma disputa interna, entre Rui Falcão e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel - atual ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior -, pelo comando da comunicação da campanha.

Os petistas, com base no depoimento jornalista Amaury Ribeiro Jr. à Polícia Federal, passaram a difundir a versão de que a investigação do jornalista tinha como pano de fundo a disputa interna entre o ex-governador mineiro e Serra pela indicação como presidenciável tucano.

Então repórter especial do jornal Estado de Minas, Amaury trabalhou no fim de 2007 e início de 2008 numa investigação sobre as privatizações no governo Fernando Henrique Cardoso e movimentações financeiras de empresas que pertenceriam a Verônica Serra, filha de Serra, e Verônica Dantas, irmã de Daniel Dantas, dono do Banco Opportunity.

Conforme os advogados de Aécio, as mensagens postadas por Vargas no Twitter atentam contra a honra do tucano na medida em que, em tese, o acusa de crime de divulgação de segredo e de denunciação caluniosa e ato de infidelidade partidária. Contatada pela reportagem, a assessoria do deputado e secretário de Comunicação do PT informou hoje que ele aguardava ser citado para se pronunciar sobre o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
AécioVargasindenizaçãoPTPSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.