Aécio busca aliança com Alckmin para dirigir PSDB

A pouco mais de dez dias da eleição para a nova direção nacional do PSDB, o senador mineiro Aécio Neves se encontrou com o governador paulista, Geraldo Alckmin, para tentar costurar um consenso na composição da cúpula partidária. Os dois se reuniram ontem, por cerca de meia hora, no Palácio dos Bandeirantes. Aécio quer a reeleição do deputado mineiro Rodrigo de Castro na secretaria-geral do PSDB e, para isso, busca o apoio de Alckmin.

AE, Agência Estado

17 de maio de 2011 | 09h03

O posto de secretário-geral, estratégico para as articulações que definirão as eleições presidenciais de 2014, tem sido disputado nos bastidores por aliados do ex-governador José Serra e de Aécio Neves, conforme revelou o jornal O Estado de S. Paulo no último domingo. O PSDB escolhe o comando da sigla no dia 28, quando deve ser reconduzido o atual presidente, deputado Sérgio Guerra (PE). Aliados de Serra, no entanto, acham que Guerra é próximo ao grupo de Aécio. Para formar uma Executiva "neutra", querem indicar um outro secretário-geral.

O nome defendido pelo grupo é o do ex-governador Alberto Goldman. Horas antes do encontro com Aécio, Alckmin sinalizou para os aliados de Serra e chegou a dizer que o seu antecessor é uma "ótima" opção para o cargo de secretário-geral. "É um ótimo nome. Mas (a convenção nacional) está longe", desconversou o governador, que estava em um evento com Goldman.

Os defensores de Rodrigo de Castro na secretária-geral querem que Goldman fique com a primeira-vice-presidência do partido. Dizem ainda que o grupo de Serra estará bem representado com a manutenção no cargo do atual tesoureiro, Márcio Fortes, e com a entrada do senador Aloysio Nunes Ferreira e do secretário paulista de Cultura, Andrea Matarazzo, em outros cargos da direção do PSDB. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
PSDBAécio NevesAlckminaliança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.