Aécio: Aprovação de Dilma dificulta discurso da oposição

O senador mineiro Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à Presidência da República, afirmou nesta terça-feira que a melhora na avaliação da presidente Dilma Rousseff "de forma alguma" dificultará a construção de um discurso da oposição. Pesquisa divulgada nesta manhã pela CNI/Ibope apontou um aumento de um ponto porcentual na aprovação do governo em relação ao levantamento anterior, de dezembro, alcançado o patamar de 63% da população que consideram o governo Dilma ótimo ou bom. Ao mesmo tempo, o levantamento apontou um aumento de 78% para 79% na aprovação do modo de Dilma governar e uma redução da fatia de quem desaprova, atualmente em 17%.

RICARDO BRITO, Agência Estado

19 de março de 2013 | 19h21

"Isso (os resultados da pesquisa) tem muito a ver com o sentimento momentâneo, talvez com algumas medidas de grande alcance popular tomadas pela presidente, e com o vigor da comunicação, da propaganda do governo", afirmou Aécio, na saída de um encontro em seu gabinete no Senado com o governador de São Paulo, o tucano Geraldo Alckmin. Para Aécio, "tudo tem seu tempo" e atualmente, na opinião dele, ainda não há um "debate eleitoral".

O pré-candidato do PSDB disse que é preciso se "preocupar em construir nosso discurso, nossa agenda para o país". E fez uma crítica à condução do governo Dilma. "Se hoje há essa avaliação, em boa parte é resultado de uma sensação de bem estar que ainda existe no Brasil, construída, em grande parte, por nós, a partir do controle da inflação, que por sinal começa a ameaçar e comprometer a renda das famílias", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
CNI-Ibopegoverno DilmaAécio Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.