Aécio apóia adiamento de decisão sobre Furnas

O presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), manifestou esta manhã seu apoio à decisão do presidente Fernando Henrique Cardoso de adiar, por pelo menos mais 15 dias, a definição do modelo de privatização de Furnas Centrais Elétricas. "É uma questão complexa e demanda cautela", disse Aécio após participar, no Salão Verde da Câmara, de uma cerimônia de lançamento da Campanha da Fraternidade deste ano, que contou com a presença de representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).Aécio disse que tem conversado com Fernando Henrique sobre o assunto. "O momento é de reflexão, e isso é positivo", disse ele sobre Furnas. Ele informou que vai reunir os líderes partidários da Câmara, na próxima semana, para estabelecer um critério objetivo sobre a tramitação dos requerimentos de urgência que estão protocolados na Mesa e que já somam 88 com o pedido urgência para instalação da CPI para apurar irregularidades na Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).Segundo Aécio, o que está acontecendo é uma banalização dos pedidos de urgência, razão pela qual é preciso definir a regra "com absoluta serenidade para não privilegiar a vontade de uns sobre a dos outros". Em relação à CPI da Sudam, Aécio disse que, como presidente da casa, seu dever é cumprir os ritos regimentais. Ele lembrou que existe uma série de requerimentos na frente deste e que "a oposição sabe que existem regras".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.