Aécio alivia discurso e tira pressão por prévias

Mineiro participa com Serra de evento no Recife e ambos falam em unidade

Angela Lacerda, O Estadao de S.Paulo

17 de março de 2009 | 00h00

Principal defensor da realização de uma consulta prévia às bases do PSDB para definir o candidato do partido à Presidência, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, suavizou o discurso ontem. No Recife, acompanhado do governador e também pré-candidato José Serra, Aécio defendeu a realização de prévias internas no PSDB "como instrumento último, se necessário".Serra também pôs ênfase no discurso da unidade: "Se alguém me vir com o dedo no olho do Aécio é porque estou tirando um cisco". Os dois tucanos deram entrevistas no lançamento de seu livro Daquilo que eu sei - Tancredo e a transição democrática, do ex-deputado federal Fernando Lyra.Mais tarde, consultado pelo Estado sobre a mudança de discurso, Aécio negou, mas admitiu a possibilidade de as prévias não serem necessárias. "O que defendo agora é a regulamentação das prévias para o final do ano, que andemos ainda até o segundo semestre sem disputa para mobilizar o partido. Continuo defendendo a regulamentação das prévias para o final do ano, estamos aguardando apenas a manifestação do TSE. Digo o que sempre disse: se houver consenso em uma direção, seja na minha, na de Serra ou de outra candidatura, não será necessária a realização de prévias."Aécio ressaltou que, além do compromisso público com o país, ele e Serra têm uma relação pessoal muito forte, o que ajuda no entendimento. "Acredito nas soluções naturais, aquelas que não vêm por imposição, isso acontecerá no tempo certo", afirmou. "Podemos ter eventualmente alguma diferença de nuances sobre determinado tema, mas temos um compromisso com o País e um projeto comum para o Brasil, e a nossa unidade é fundamental para a viabilização desse projeto"."Quando um não quer dois não brigam, quando dois não querem dois não brigam", disse Serra, no lançamento do livro. "Não há fator de desacordo, não vim (ao Recife) para reforçar a unidade, a unidade dentro do partido já existe."Depois do evento, os dois participaram de reunião na sede do PSDB estadual, no bairro do Derby, que contou com a presença de deputados estaduais e 30 prefeitos do PSDB, além de políticos pernambucanos ligados ao PPS, ao DEM e ao PMDB.Foi a primeira vez, desde o ano passado, que os dois pré-candidatos à Presidência participaram juntos de uma reunião do partido fora de Brasília. "Eles vão continuar a aparecer juntos em eventos do PSDB", assegurou o presidente nacional do partido, senador Sérgio Guerra.Antes de viajar para Pernambuco, Serra esteve no Paraná, onde criticou a antecipação do debate sobre a sucessão presidencial. "Não acho boa, pois tira o foco do trabalho da crise, que é a mais séria desde o começo dos anos 30", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.