Aécio acredita no crescimento de Alckmin nas pesquisas

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse nesta sexta-feira contar com o crescimento do pré-candidato do partido à Presidência, Geraldo Alckmin, nas pesquisas de intenção de voto. Ontem à noite, Aécio se reuniu com o presidente nacional da legenda, senador Tasso Jereissati (CE), com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e com o próprio Alckmin, para definir estratégias da campanha. "Estou muito tranqüilo em relação ao que está acontecendo. O candidato Alckmin é ainda pouco conhecido em diversas regiões do País."Segundo Aécio, as pesquisas indicam que, em média, 60% do eleitorado brasileiro conhece Alckmin, enquanto o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem 100% de conhecimento por parte da população.O governador relatou que a prioridade número um do partido agora será consolidar os palanques regionais e as viagens de Alckmin pelo País. Ele acredita que, com o início das inserções das campanhas pela TV e a presença maior do candidato nos próximos 60 dias na mídia, esse grau de conhecimento poderá subir, pelo menos, de 10% a 15%.Aécio afirmou que, nas viagens do candidato pelo País, a região Nordeste deverá ser prioridade. "Com a liberação da propaganda e a presença mais efetiva no vídeo, vamos avançar com solidez para disputar com chances reais as eleições", disse.AliançasNo caso da indicação do vice na chapa, Aécio entende que caberá ao PFL a escolha do nome. Ele disse ter conversado nesta semana, em Uberaba (MG), com o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), que revelou que o partido está passando por um processo interno de definição do nome.Em relação ao PMDB, ele destacou que se as convenções peemedebistas definirem que a legenda não terá candidatura própria, os contatos serão intensificados, "buscando ter o PMDB ao nosso lado". Ele ressaltou que o interesse do PSDB é de fechar aliança com o PMDB, mas que, no momento, é necessário respeitar o momento da sigla.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.