Advogados tentam desbloquear bens de Naya

Os advogados do ex-deputado Sérgio Naya entraram com recurso, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), para desbloquear parte dos bens retidos pelo Tribunal de Justiça do Rio para garantir a indenização dos moradores do Edifício Palace 2, que desabou no bairro da Barra da Tijuca. A defesa alega que os hotéis Saint Paul e Saint Peter, em Brasília, seriam bens suficientes para cobrir a dívida, orçada, segundo os advogados, em cerca de R$ 4,5 milhões. "O valor desses prédios, portanto, supera R$ 45 milhões, o que corresponde a dez vezes, pelo menos, a perda material sofrida pelos compradores do Palace 2", afirma a defesa. A medida cautelar só deverá ser analisada pelo ministro Barros Monteiro, da Quarta Turma do STJ, depois do dia 31, quando termina o recesso do Judiciário. A Sersan, empresa de Sérgio Naya, detém 54% do Hotel Saint Paul, cerca de R$ 10 milhões, o que equivalente a 274 apartamentos no Setor Hoteleiro Sul, na capital federal. Já o Hotel Saint Peter, de propriedade exclusiva da Sersan, valeria R$ 35 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.