Advogados rejeitam decisão

O criminalista Antonio Claudio Mariz de Oliveira, que defende a cúpula da Camargo Corrêa, sustenta que não existem "sequer meros indícios da prática de ilícitos" envolvendo os executivos da empreiteira. "Muitas das acusações serão afastadas já quando do oferecimento da defesa prévia, possibilitando a absolvição sumária de alguns dos acusados. Os diretores e funcionários da empresa sempre agiram dentro da mais absoluta licitude e serão absolvidos."Os advogados Mário de Oliveira Filho e Rodrigo Carneiro Maia Bandieri, que defendem José Diney Matos, destacaram que "pelo que consta dos autos até agora aponta para a improcedência das acusações". Segundo eles, durante a instrução criminal "ficará definitivamente confirmada a inocência (de Diney)". Mário de Oliveira Filho assinalou: "Diney é um intelectual, escritor conhecido e premiado com vários livros publicados na área de administração. Jamais praticou qualquer tipo de crime, muito menos se prestou ao papel de doleiro.""A decisão não me causa estranheza", declarou o advogado Alberto Zacharias Toron, que defende Kurt Pickel. "O juiz está contaminado porque foi o produtor das provas, deferiu todas as escutas telefônicas e ambientais e as buscas. O sr. Kurt é inocente."O criminalista Arthur Lavigne Júnior rechaçou a acusação contra Jadair de Almeida. "(Jadair) não é doleiro, é empresário, sua prisão é injustificada. Não há notificação do Coaf sobre saque de R$ 370 mil. Raimundo Oliveira sacou R$ 30 mil de uma conta que não estava bloqueada para quitar honorários advocatícios."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.