Advogados rechaçam suspeitas

Os advogados Alberto Zacharias Toron, defensor de Kurt Pickel, e Antonio Claudio Mariz de Oliveira, da Camargo Correa, não tiveram acesso à denúncia, mas rechaçaram categoricamente as suspeitas. "Pickel não é e nunca foi doleiro", afirmou Toron. Ele sustentou que a prova é ilícita. "As escutas foram iniciadas apenas com base em denúncias anônimas, o que é inadmissível na jurisprudência dos tribunais superiores". Mariz disse que os crimes apontados "não estão respaldados por elementos concretos que comprovem a responsabilidade penal dos denunciados".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.