Advogados não conseguem livrar Sombra de processo

Fracassou hoje no Tribunal de Justiça tentativa da defesa para liberar de processo criminal Sergio Gomes da Silva, o Sombra, acusado de mandar matar o prefeito de Santo André, Celso Daniel em fevereiro de 2002. Ele teria sido morto por se opor a esquema de corrupção, armado na sua administração. Sombra responde o processo em liberdade, após permanecer preso durante vários meses.Desta vez, a defesa pretendia anular o processo desde o início alegando impedimento dos promotores de Santo André que nele atuam: Amaro José Tomé Filho, Roberto Wider e José Reinaldo Guimarães Carneiro. Argumentou para tanto que aqueles representantes do Ministério Público estavam impedidos de atuar na ação penal, uma vez que foram os autores das investigações que incriminaram Sombra. O habeas-corpus foi negado pelos desembargadores da 5ª Câmara Criminal que participaram do julgamento - Donegá Morandini ( relator), Barbosa Pereira e Gomes Amorim. Eles destacaram que o Superior Tribunal de Justiça já firmou jurisprudência, pela qual não está impedido de atuar na ação penal o promotor que participou nas investigações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.