Advogado explica por que Maluf evitou responder à CPI

O ex-prefeito Paulo Maluf (PPB) não respondeu a nenhuma pergunta sobre seus supostos depósitos de US$ 200 milhões no paraíso fiscal da ilha de Jersey e só depois de quase oito horas do início de seu depoimento, pouco antes da zero hora de hoje (11), o advogado Arnaldo Malheiros, que o acompanhava, explicou as razões."A decisão da quebra do sigilo telefônico está sendo questionada judicialmente", disse ele. "Por isso instruí meu cliente a não responder nenhuma pergunta que se baseie nesta prova (os extratos telefônicos de Maluf que revelariam ligações suas para o paraíso fiscal) até a decisão da Justiça."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.