Advogado diz que empresário não vai comentar investigações

O advogado de Luiz Abi Antoun, Antonio Carlos Coelho Mendes, não quis se manifestar sobre as suspeitas que pesam sobre seu cliente. "Ele (Abi) disse que falaria somente em juízo. Não sou eu que vou quebrar o desejo dele. Prefiro não tecer comentário", disse o defensor.

O Estado de S.Paulo

29 de março de 2015 | 02h02

Por telefone, a vice-presidente da Sercomtel, Eloiza Fernandes Pinheiro Abi Antoun, mulher de Abi, afirmou que nunca foi sócia da KLM Brasil. "Nunca foi minha empresa", disse ao ser questionada sobre o registro do seu nome na Junta Comercial. "Isso não me diz respeito." Após a operação do Ministério Público sobre o contrato de manutenção da frota do governo estadual, Eloiza pediu licença não remunerada de dez dias.

O advogado de Ismar Ieger, Mauro Sérgio Martins dos Santos, negou que seu cliente seja "laranja" de Abi. "Isso não procede. Meu cliente é proprietário real da Providence." O advogado alega que a empresa está em situação financeira delicada, porque já teria gasto R$ 318 mil com serviços de manutenção de veículos. "Agora suspenderam o contrato e o meu cliente não recebeu nada."

Os advogados dos servidores de carreira José Luiz Favoreto Pereira, Dalton Lázaro Soares e Márcio de Albuquerque de Lima, suspeitos no caso da Receita estadual, não foram localizados. A secretária estadual da Administração e Previdência, Dinorah Botto Portugal Nogara, também não foi localizada. / C.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.