Advogado de João Paulo espera redução de pena

O advogado Alberto Toron acredita que poderá reduzir as penas de seu cliente João Paulo Cunha (PT-SP) no processo do mensalão com embargos à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele reiterou que no caso do crime de lavagem de dinheiro a pena não poderia ter sido fixada com o voto de apenas cinco ministros. Afirmou ainda nesta quarta-feira (28) que neste caso poderá conseguir a absolvição do cliente pelo fato da condenação ter acontecido por 6 votos a 5.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

28 de novembro de 2012 | 20h17

"A pena não é definitiva, tivemos cinco absolvições na lavagem e teremos um novo julgamento, o que pode gerar uma redução de pena", disse Toron. João Paulo foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão por peculato, corrupção passiva e lavagem. Se o recurso pedindo um novo julgamento de lavagem for acolhido e ele vier a ser absolvido poderia se beneficiar do regime semiaberto porque sua pena final seria de 6 anos e 4 meses.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentoJoão Paulodefesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.