Advogada diz que Pitta não tem dinheiro no exterior

Advogadas informaram que ex-prefeito se mantém calmo, apesar de não se sentir confortável na prisão

RICARDO LEOPOLDO, Agencia Estado

09 de julho de 2008 | 17h10

Uma das advogadas do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, Ruth Stefanelli, afirmou nesta quarta-feira, 9,  que seu cliente não tem dinheiro no exterior. E disse que a relação de Pitta com o investidor Naji Nahas, "é apenas de amizade". "Não há nenhuma verdade nesta suposta vinculação comercial entre o sr. Pitta e Naji Nahas, que estaria vinculada a recursos vindos do exterior. Isso não procede e tal vinculação será desmentida por ele (o ex-prefeito) em seu depoimento", disse a outra advogada do ex-prefeito, Paula Sion Naves. A relação de Pitta com o investidor Naji Nahas, "é apenas de amizade", reiterou Ruth Stefanelli.   Veja também: Enquete: Você concorda com Tarso?  STF adia decisão sobre liberdade de Dantas PF abre sindicância sobre suspeita de excessos na Satiagraha Leia a íntegra da decisão  Imagens da Operação Satiagraha Dirceu condena 'espetacularização' da PF Opine sobre a prisão de Dantas, Nahas e Pitta  Entenda como funcionava o esquema criminoso  Mulher de Dantas era 'laranja', aponta Coaf PF prende Daniel Dantas, Naji Nahas e Celso Pitta Dantas ofereceu suborno de US$ 1 milhão para escapar da prisão, diz MP Entenda o nome da Operação Satiagraha, que prendeu Dantas Os 40 do mensalãoAs advogadas informaram que Pitta se mantém calmo, apesar de "naturalmente", não se sentir confortável na prisão. O ex-prefeito, diabético, recebeu medicamentos de uso contínuo ontem à noite e seu estado de saúde é bom.Ruth Stefanelli e Paula Sion Naves estiveram hoje, durante 15 minutos, com Pitta, preso desde ontem na sede da Polícia Federal, em São Paulo. Elas informaram que o cliente está dividindo uma cela com Daniel Dantas, sócio-fundador do Banco Opportunity. Ambos foram detidos na Operação Satiagraha, da Polícia Federal, que apura desvio de recursos públicos, crime contra o sistema financeiro nacional e evasão de divisas.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação PFPittaadvogadadinheiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.