Advogada diz que inocência do ex-ministro será provada

O acolhimento, na quinta-feira, da denúncia do Ministério Público Federal pela Justiça Federal, que acusa o ex-ministro da Saúde Humberto Costa e outras 11 pessoas de envolvimento na Operação Vampiro, foi encarado com naturalidade pela advogada de Costa, Marília Fragoso. "É apenas mais um passo dentro do processo", afirmou ela. "Humberto Costa é inocente e vai provar isso ao longo da ação penal".O ex-ministro é acusado de formação de quadrilha e corrupção passiva dentro do suposto esquema de fraude na compra de produtos hemoderivados no Ministério da Saúde, que teria vigorado entre 1998 e 2004. De acordo com a denúncia do Ministério Público, Humberto teria tido conhecimento do esquema e não interferiu, dando respaldo a servidores acusados.Humberto Costa nega qualquer tipo de envolvimento e destaca que foi por iniciativa sua que a Polícia Federal começou a investigar o esquema. O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares também está entre os denunciados.Marília Fragoso explicou ser normal a justiça federal acatar a denúncia porque há indícios de que houve infração. "Agora tem início a abertura das investigações judiciais, com interrogatório dos denunciados, defesa prévia, ouvida de testemunhas de defesa e acusação", disse, ao destacar que o acolhimento da denúncia não significa que todos os envolvidos sejam culpados e condenados. Encarregada por Costa de falar sobre o assunto - relativo à parte técnica, jurídica do processo - Marília Fragoso disse que depois de provar sua inocência, o ex-ministro deverá responsabilizar judicialmente os que o acusaram. Candidato ao governo de Pernambuco pelo PT, Humberto Costa foi derrotado no primeiro turno devido ao seu indiciamento pela Polícia Federal e denúncia pelo Ministério Público Federal - amplamente utilizados pela campanha do adversário, o governador-candidato Mendonça Filho (PFL). O pefelista disputou o segundo turno com Eduardo Campos (PSB), que segundo as pesquisas se elege hoje governador do estado - com total apoio de Costa.

Agencia Estado,

28 de outubro de 2006 | 11h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.