Adversários se aliam em debate contra Alckmin

Os candidatos ao governo de São Paulo repetiram o modelo "todos contra Geraldo Alckmin" no debate promovido ontem pelo jornal Folha de S.Paulo e pelo portal UOL. O petista Aloizio Mercadante e o pepista Celso Russomanno fizeram críticas ao PSDB e a Alckmin nas áreas de educação, pedágios, segurança e aeroportos. O tucano reagiu: "Vou pedir licença para o internauta, porque eu tenho de fazer um debate múltiplo aqui." Ele afirmou que "o candidato do PT só fala mal, mas não faz propostas".

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2010 | 10h11

Mercadante disse que em 16 anos de governo no Estado o PSDB havia deixado a educação em péssimas condições. Ele trouxe as comparações para o âmbito federal e fez várias menções ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Russomanno se alinhou a Mercadante durante o debate e chegou a elogiar o senador, por ter batalhado para trazer recursos para o Estado.

Houve dois momentos incômodos. Um internauta perguntou se Alckmin teria "coragem" de pôr seus filhos ou netos em escola pública. Ele afirmou ter estudado em escola pública, mas não respondeu diretamente à pergunta. Outro perguntou a Mercadante sobre sua oposição e posterior apoio a José Sarney no Senado. Ele disse que "sem aliança não se governa". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.