Adversários escolhem Dilma como alvo preferencial

No segundo bloco do debate dos candidatos à Presidência da República promovido pela TV Bandeirantes, a petista Dilma Rousseff foi o principal alvo das perguntas de seus adversários. Serra abriu o bloco questionando a falta de apoio do governo federal à Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae) e acusou Dilma, como ministra-chefe da Casa Civil do governo Lula, de ter "discriminado" as Apaes.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

05 de agosto de 2010 | 23h48

O tucano lembrou uma viagem a Minas Gerais onde se reuniu com representantes da entidade e ouviu reclamações sobre o corte nos recursos para transporte dos jovens com deficiência e uma tentativa do Ministério da Educação de proibir a entidade de ensinar. "Sugiro que você ligue amanhã para o seu ministro", cutucou o tucano. Dilma argumentou que a política de apoio às Apaes do atual governo é clara e que em seu governo criará uma política especial para as Apaes. "Não é correto dizer que não olhamos para essa questão", rebateu.

Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) reclamou que estava sendo excluído do debate. "Se vocês dois fizerem blocão, vou fazer bloquinho com Marina", disse para Serra e Dilma. O candidato do PSOL perguntou a Serra sobre desmatamento e jornada de trabalho. Ao responder, Serra defendeu que cada setor defina sua própria jornada de trabalho através de negociações sindicais. O tucano também se disse contra transformar grandes áreas em assentamentos e contra a anistia a desmatadores.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010debateDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.