Adiada votação de nova tabela de descontos do IR

O deputado Pedro Novais (PMDB-MA) apresentou esta manhã à Comissão de Finanças e Tributação da Câmara seu relatório sobre o projeto de lei do Senado que reajusta a tabela de descontos do Imposto de Renda para Pessoa Física. O substitutivo de Novais faz um novo escalonamento das alíquotas do imposto de renda. Ele prevê que a faixa de isenção será elevada de R$ 900 para R$ 1.000. Acima de R$ 1.000 até R$ 1.250 haverá uma alíquota de 5%; acima de R$ 1.250 até R$ 1.800 a alíquota seria de 15%; acima de R$ 1.800 até R$ 2.800, alíquota de 27,5%; acima de R$ 2.800 até 4.000, 30% e acima de R$ 4 mil, 35%. O deputado Pedro Eugênio (PPB-PE) pediu vista ao relatório, adiando a votação para o próximo semestre. Ele tem uma emenda propondo uma tabela diferente, estabelecendo isenção até R$ 1.200; de R$ 1.201 até R$ 1.400, 5%; de R$ 1.401 a R$ 2.400, 15%; de R$ 2.401 a R$ 6 mil, 25%, de R$ 6.001 até R$ 12 mil, 30% e acima de R$ 12 mil, 35%. Hoje, além da faixa de isenção de R$ 900 existem outras duas faixas. De R$ 901 a R$ 1.800, alíquota de 15% e acima desse valor, 27,5%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.