Adiada sabatina de novo ministro do STM

A sabatina do ex-procurador do Banco Central, José Coêlho Ferreira, indicado pelo presidente Fernando Henrique Cardoso para o cargo de ministro do Superior Tribunal Militar (STM), que seria realizada hoje na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), foi adiada para a próxima quarta-feira, dia 22. O adiamento foi determinado em função da decisão do presidente da CCJ, senador Bernardo Cabral (PFL-AM), de conceder vista de pelo menos uma semana para a votação pela Comissão da indicação de Coêlho.A decisão foi tomada depois que houve um empate de onze a onze na votação do requerimento de adiamento do senador José Eduardo Dutra. O líder da oposição defendeu que a indicação de Coêlho só seja votada após a conclusão pelo Conselho de Ética de todas as investigações que envolvem o senador Jader Barbalho, o que poderia levar muito mais de uma semana. Cabral decidiu, por isso, acolher pedido de vista anunciado pela senadora Heloiza Helena, sem, no entanto, estabelecer o prazo deste pedido. O relatório do senador Romero Jucá (PSDB-RR) a respeito da indicação será lido na presença de Coêlho que só depois foi introduzido no plenário da CCJ (ele estava aguardando a sabatina em uma ante-sala da comissão). Só após a formalização do pedido de vista o prazo do adiamento estará determinado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.