?Adauto não está preparado para o cargo?, afirma vice-líder

O vice-líder do governo na Câmara, Vicente Cascione (PTB-SP), disse que está assumindo publicamente a crítica ao ministro dos Transportes, Anderson Adauto. Ele chegou a apresentar suas críticas ao ministro da Fazenda, Antônio Palocci, hoje durante um café da manhã na residência do líder do governo na Câmara, Aldo Rebelo. "O ministro não está preparado para o cargo", afirmou o deputado à Agência Estado. Cascione argumenta que o governo vai precisar de um empreendedor à frente do ministério que busque as soluções para o setor de transportes. "Afinal de contas o governo está dando prioridade ao aumento das exportações e para isso é preciso investir nos portos, estradas e na infraestrutura necessária para escoar nossos produtos", disse. O vice-líder afirmou ainda que o suposto despreparo do ministro ficou envidenciado em um encontro entre os dois quando foram discutidos investimentos no Porto de Santos. Para Cascione, o ministro mostrou-se desinformado sobre as questões básicas relacionadas ao porto, sem ter sequer condições de discutir detalhes sobre os investimentos da iniciativa privada no projeto. Cascione voltou a apresentar ao ministro suas críticas em função da desinformação das lideranças governistas para esclarecer suas bases e a sociedade sobre as realizações do governo. Palocci chegou por exemplo a dizer que até recentemente o País estava, na prática, com uma taxa de juros negativa já que a inflação projetada para 40% era maior do que a taxa de juros a 26,5%. "Nós nunca soubemos disso e não pudemos dar este esclarecimento à população", disse ele ao ministro. Na reunião, Rebelo voltou a defender a importância do relacionamento da base aliada com o governo, informou Cascione. Já o líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), disse que o ministro da Fazenda acenou com a possibilidade de tomar um café da manhã com a sua bancada na Câmara como forma de aproximar-se do partido. "Aldo disse ao ministro que o PMDB precisa ser tratado de forma melhor", informou Oliveira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.