Acusados têm até segunda-feira para renunciar

Os deputados acusados de participar do esquema sanguessuga têm até a meia-noite de segunda-feira para renunciar ao mandato, caso queiram escapar do julgamento por quebra de decoro. O prazo, definido pela direção da Câmara, permite oficializar a renúncia com a publicação no Diário Oficial da Casa.Na terça-feira, o presidente do Conselho de Ética, Ricardo Izar (PTB-SP), deve abrir processo contra os que não renunciarem. A CPI dos Sanguessugas entrou com ação contra 69 deputados.Um membro da cúpula da Câmara que conversou com 30 acusados calcula que pelo menos 7 podem renunciar, entre eles Nilton Capixaba (PTB-RO), Marcelino Fraga (PMDB-ES), César Bandeira (PFL-MA), Benedito Dias (PP-AP) e Carlos Nader (PL-RJ). Candidatos à reeleição, eles tentam evitar o risco de cassação e perda dos direitos políticos. Pedro Henry (PP-MT) cogitou a renúncia, mas parece ter desistido.Até agora, só Coriolano Sales (PFL-BA) apresentou sua renúncia. Ele não quer pôr em risco suas chances de assumir a prefeitura de Vitória da Conquista. Segundo colocado nas eleições municipais, processou seu adversário por abuso do poder econômico e aguarda o resultado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.