Acusados de suborno têm habeas corpus negados

Os dois únicos acusados na Operação Satiagraha que ainda permanecem presos, Humberto José da Rocha Braz e Hugo Sérgio Chicaroni, tiveram seus pedidos de liberdade negados ontem. Ambos são acusados de tentar subornar um delegado da Polícia Federal com US$ 1 milhão para que os nomes do banqueiro Daniel Dantas e de familiares fossem deixados de fora das investigações.Braz sofreu sua terceira derrota no âmbito judicial. O presidente em exercício do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Cesar Asfor Rocha, negou habeas corpus a ele alegando que o Tribunal Regional Federal de São Paulo ainda não se pronunciou sobre o mérito do pedido de libertação - somente a liminar foi negada no início da semana. Os advogados de Braz devem recorrer ao STF.Dantas, Braz e Chicaroni foram denunciados pelo Ministério Público por corrupção ativa. A denúncia foi aceita pelo juiz federal Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara da Justiça Federal de São Paulo. Chicaroni sofreu derrota no TRF. A desembargadora Ramza Tartuce indeferiu seu pedido de liminar alegando que ele pode prejudicar a instrução do processo.O advogado de Chicaroni, Alberto Carlos Dias, disse que vai recorrer ao STJ e afirmou que seu cliente virou "bode expiatório". "Ele é réu confesso, acusado de um único crime. Outros que são acusados por seis crimes estão soltos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.