Acusados de desviar R$ 30 mi de doações a ONGs são presos

A Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas do Paraná prendeu 16 pessoas, na manhã desta quinta-feira, acusadas de terem desviado pelo menos R$ 30 milhões de arrecadações feitas por duas organizações não-governamentais (ONG) de apoio a pessoas com câncer. Segundo a polícia, o líder é o jornalista Arnaldo Braz, preso em São Paulo. Ele é o gerente do Grupo de Apoio a Pessoas com Câncer (GAPC) e da Associação Brasileira de Assistência a Pessoas com Câncer. A operação foi feita em seis Estados. Detalhes serão passados em entrevista coletiva, ainda nesta tarde, em Curitiba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.