Acusado de ser mandante de crime em Unaí é diplomado prefeito

O fazendeiro Antério Mânica foi diplomado no início da noite de hoje como novo prefeito de Unaí (MG). Eleito pelo PSDB, Antério é acusado de ser um dos mandantes do assassinato de quatro funcionários do Ministério do Trabalho, em janeiro deste ano, na cidade de Unaí. Ele estava preso em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, até o início da noite de ontem.Beneficiado por um habeas-corpus expedido pela 4ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, em Brasília, Antério pôde comparecer à solenidade na Câmara Municipal do município.Ele havia sido preso na semana passada, pela segunda vez, por determinação do juiz Francisco de Assis Betti, da 9ª Vara de Justiça Federal. Betti determinou que Antério e outros oito acusados de envolvimento na chacina sejam julgados por um júri popular. Ao assumir o cargo de prefeito, o fazendeiro ganhará foro privilegiado, só podendo ser julgado por desembargadores do TRF. Outras seis pessoas denunciadas por participação nos assassinatos permanecem presas na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem. Entre elas, Norberto Mânica, irmão de Antério, e também acusado de mandante das execuções. Os Mânica são megaprodutores de grãos na região do noroeste de Minas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.