Acusado de pedofilia é preso em Belém

A Polícia Civil do Pará prendeu no final da tarde desta quinta-feira o fotógrafo carioca Osmir D´Albuquerque Lima Neto, de 36 anos, acusado de fazer parte de um esquema de pedofilia na Internet. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça do Rio de Janeiro, de onde fugiu em julho do ano passado. Os policiais deram voz de prisão a Lima Neto num apartamento do Hilton Hotel, no centro de Belém.A polícia carioca informou que o fotógrafo responde a cinco inquéritos por estupro e atentado violento ao pudor. O acusado teria ligações com um ex-cônsul de Israel no Rio de Janeiro, em cujo apartamento a polícia apreendeu, em junho do ano passado, álbuns de fotografia e vídeos. O ex-cônsul fugiu do Brasil.Lima Neto nega a acusação de pedofilia, mas admite ter filmado relações sexuais que manteve com algumas adolescentes há sete anos. "Foi um grande erro eu ter feito aquilo, mas mudei meu comportamento. Quanto à Internet, até hoje a polícia do Rio não apresentou uma foto sequer minha em qualquer site", disse.Em poder do acusado foram apreendidas várias fotografias de menores e adolescentes em poses sensuais. O material será submetido à perícia. Depois disso, Lima Neto será entregue à polícia carioca. "Se ele praticou algum crime com menores no Pará vai responder penalmente por aqui também", afirmou o delegado-geral da Polícia Civil do Pará, Lauriston Góes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.