Acusado de mandar matar missionária Dorothy fica preso

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Cezar Peluso negou na segunda-feira liminar ao pecuarista Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, acusado de ser um dos mandantes do assassinato da missionária americana Dorothy Stang, em fevereiro de 2005, numa trilha próxima da cidade de Anapu (PA). Bida queria responder ao processo em liberdade. A defesa alega que a prisão não foi corretamente fundamentada.

Agencia Estado,

12 Dezembro 2006 | 13h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.