Acusado de mandar matar Dorothy Stang entrega-se à polícia

Justiça decretou prisão de Bida na terça-feira, após anular o julgamento que o havia absolvido da acusação

Elvis Pereira, Central de Notícias

09 de abril de 2009 | 11h20

Acusado de ser o mandante do assassinato da missionária Dorothy Stang, o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, conhecido como Bida, entregou-se à polícia na madrugada desta quinta-feira, 9. Segundo a Polícia Civil, familiares dele ligaram na noite de quarta para negociar a rendição. Os agentes foram buscá-lo, por volta da 1 hora, na fazenda Santa Cecília, no município de Pacajá, na região de Altamira.

 

Veja também:

link TJ-PA anula julgamento de acusados na morte de Dorothy Stang

 

Moura foi levado para a Superintendência da Polícia Civil em Altamira. Lá, ele aguardará a Justiça decidir qual será seu destino. Ele poder ser transferido para a Presídio de Altamira ou para o de segurança máxima, no Centro de Recuperação de Americanópolis, na cidade de Santa Isabel do Pará, na região metropolitana de Belém.

 

A Justiça decretou a prisão do fazendeiro na terça, 7, e anulou o julgamento no qual ele havia sido absolvido. O pistoleiro Rayfran das Neves Sales, acusado de matar a freira norte-americana com seis tiros em fevereiro de 2005, também será julgado novamente.

Tudo o que sabemos sobre:
JustiçaDorothy Stang

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.