Acusações de Renan são 'infundadas', rebate Abril

Empresa diz que acusações do senador representam 'tentativa torpe e desesperada' de desviar atenção

AE, Agencia Estado

04 Setembro 2007 | 20h41

A Editora Abril classificou nesta terça-feira, 4, em nota, de "absolutamente improcedentes e infundadas" as acusações do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sobre supostas irregularidades na venda de parte da editora ao grupo sul-africano Naspers. Renan exibiu durante seu discurso de defesa no plenário do Senado uma reportagem da TV Bandeirantes, segundo a qual a Abril teria vendido 30% de suas ações a empresas laranjas, que representariam o conglomerado de mídia africano.  Veja também: 'Acusações viraram pó', diz Renan em mais uma defesaPara funcionária de Renan, ataque de ex-marido é para atingi-la PSOL quer incluir nova denúncia no caso Schincariol Denúncias contra Renan abrem três frentes de investigação Cronologia do caso RenanEm semana decisiva, Renan pode enfrentar quarto processoNova denúncia: Renan tem de explicar propinas  A editora diz respeitar "escrupulosamente" o princípio da legalidade e afirma que o "aplica rigorosamente a todas as suas empresas, publicações, ações e políticas". De acordo com a empresa, as acusações do senador representam "mais uma tentativa torpe e desesperada" de desviar a atenção a respeito das denúncias de corrupção contra ele reveladas pela revista Veja, editada pela Abril, e outros veículos de comunicação do País.Renan Calheiros tem usado os ataques à Editora Abril como uma de suas principais estratégias de defesa, com o argumento de que as revelações da revista Veja teriam o objetivo de "esfumaçar" supostas irregularidades na venda da TVA à Telefônica espanhola. Em nota anterior, publicada no começo de agosto, a Abril afirmou que as acusações de Calheiros sobre essa transação são "levianas" e "fruto do desespero".

Mais conteúdo sobre:
renanGrupo AbrilVeja

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.