Acusações de Ciro contra Serra irritam cúpula do PSDB

As acusações do ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, irritaram muito a cúpula do PSDB que se reuniu nesta terça-feira para uma avaliação de conjuntura com o candidato tucano a prefeito de São Paulo, José Serra. "Já é conhecido o desequilíbrio mental do ministro Ciro Gomes. Seria melhor que ele tratasse de sua área e a fizesse funcionar", devolveu o deputado Alberto Goldman (PSDB-SP), depois do encontro do tucanato no apartamento que Serra mantém no bairro da Asa Sul em Brasília.Mas, pelo menos por enquanto, a cúpula do PSDB está convencida de que Ciro é uma voz isolada no governo. Foi o que garantiu o ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo (PC do B), ao líder do PSDB na Câmara, Custódio de Mattos (MG), durante sua peregrinação pelas lideranças de partidos aliados e de oposição no Congresso.Segundo Custódio, o ministro lhe afirmou que "não há, da parte do núcleo responsável do governo, nenhuma intenção de politizar esta questão da saúde, que é policial". A cúpula tucana acredita que apenas setores "menos maduros" do governo e de sua base política no Congresso estariam dispostos a atacar Serra, porque não conseguem identificar sequer o interesse do próprio governo em manter um clima de diálogo com a oposição, o que é bom para o País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.