Acusação contra governador de SC é 'injusta', diz PMDB

Luiz Henrique da Silveira responde a processo no TSE por abuso de poder econômico na campanha de 2006

LUCIANA NUNES LEAL, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2008 | 15h44

O PMDB considera "injusta" a acusação contra o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, de abuso do poder econômico na campanha eleitoral de 2006, no processo que responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em nota oficial, o partido alega que o governador reeleito licenciou-se do cargo durante a campanha eleitoral. Três dos sete ministros do TSE já votaram a favor da cassação do mandato do governador, mas a sessão foi interrompida, na semana passada, por um pedido de vista.No comunicado assinado pelo presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), o partido afirmou que "com triste surpresa o PMDB vê um dos seus mais ilustres membros ser vítima de ação judicial". Luiz Henrique é acusado por partidos ligados ao ex-governador e candidato derrotado Esperidião Amin (PP) de ter usado irregularmente meios de comunicação do Estado, usando recursos públicos para propaganda eleitoral. O governador nega as acusações e atribui o processo à disputa política.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.