Acordo reduz em 76,4% preço de medicamento contra aids

O Programa Nacional de DST/Aids anunciou nesta quinta-feira um acordo com o laboratório Bristol-Myers Squibb que prevê a distribuição de novo medicamento anti-retroviral com redução recorde de preços. O inibidor de protease Atazanavir será adquirido com preço 76,4% menor do que é cobrado no mercado. Cada cápsula custará ao País US$ 3,25, enquanto o preço de fábrica é de US$ 13,8. O acordo permitirá uma economia ao programa de cerca de R$ 191 milhões.Registrado neste ano no Brasil, o Atazanavir já integra o guia para tratamento de pacientes portadores de HIV feito pelo Ministério da Saúde. Assim como o Lopinavir, da Abott, é considerado uma droga de primeira escolha. Mas com algumas vantagens. O custo diário do tratamento com a nova droga é menor - US$ 6,5, enquanto o Lopinavir sai por US$ 9. Além disso, o Atazanavir é usado uma vez ao dia; o Lopinavir, duas vezes.Mesmo com as vantagens, o coordenador do Programa Nacional de DST/Aids, Alexandre Grangeiro, afirma estar descartada a hipótese de substituição de um medicamento por outro. "A droga será indicada para novos casos." Com a inclusão do Atazanavir, o Brasil passa a oferecer 15 anti-retrovirais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.