Acordo pode encerrar ação de Aécio contra petista

A Justiça mineira deve marcar nova audiência para tentar uma conciliação entre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o deputado André Vargas (PT-PR), secretário nacional de Comunicação do partido. O tucano entrou com ação contra o petista pedindo R$ 500 mil de indenização por danos morais, após Vargas ter divulgado pela internet que Aécio estaria por trás de um dossiê que circulou na campanha de 2010 contra o ex-governador José Serra (PSDB).

MARCELO PORTELA E EVANDRO FADEL, Agência Estado

03 de março de 2012 | 10h03

Os advogados do deputado faltaram a uma audiência na 35.ª Vara Cível do Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, marcada para uma tentativa de conciliação. No sistema de consulta processual do Tribunal de Justiça de Minas, o processo está concluso e só aguarda despacho do juiz Rui de Almeida Magalhães. No entanto, a assessoria do fórum confirmou que a defesa pediu a realização de uma nova audiência.

O processo foi movido após Vargas postar no Twitter, no qual tem mais de 9 mil seguidores, que "quem produziu o dossiê foi o Aécio, com sua vontade de disputar a Presidência. Acredito que hoje ele esteja feliz por não passar este vexame".

Ontem, por meio de sua assessoria, o tucano informou que não falaria sobre o caso. Um de seus advogados, José Sad Júnior, afirmou que Aécio está disposto a entrar em acordo com Vargas. "O objetivo é restaurar a verdade. O deputado extrapolou e a Justiça é um meio de repô-la."

Vargas confirmou que está propondo um entendimento com Aécio. "Eu não fiz outra coisa a não ser repetir a questão que estava colocada na imprensa. Era uma disputa eleitoral e eu estava defendendo o PT", afirmou. "Cabe ao Aécio decidir se quer ou não (o acordo)." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesAécioAndré Vargas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.