Acordo permite continuidade da CPI mista dos cartões

Governo e oposição fecharam um acordonesta terça-feira que vai permitir a continuidade da CPI mista(Câmara e Senado) que investiga os gastos dos cartõescorporativos do governo federal. O acerto, que deve dificultar a instalação da comissãoexclusiva do Senado para tratar das mesmas denúncias, acontecedepois de a presidente da CPI, senadora Marisa Serrano(PSDB-MS), ter ameaçado mais de uma vez encerrar os trabalhosda comissão em função da não aprovação de requerimentos deconvocação de autoridades. Nesta terça, coube à senadora anunciar o acordo de quatropontos. Um dos itens prevê a solicitação ao Gabinete de SegurançaInstitucional da Presidência a relação do que é sigiloso nascontas do governo. Também serão criadas quatro sub-relatorias, desistematização, de fiscalização de gastos, de controle dosmecanismos de auditoria e de aprimoramento legislativo. Os parlamentares vão solicitar ao Tribunal de Contas daUnião (TCU) o compartilhamento de informações das auditoriasnas contas do governo, inclusive dos anexos que relacionam osgastos sigilosos. Vão pedir ao TCU que técnicos auxiliem otrabalho da CPI. Quanto às votações dos inúmeros requerimentos, foramdeixadas para quarta-feira. (Texto de Carmen Munari; Edição de Alexandre Caverni)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.