'Acordo' irá garantir unidade do PSDB para 2010, diz Aécio

Para governador de Minas Gerais, divergência entre José Serra e aliados deve ser tratada internamente

Eduardo Kattah, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2009 | 17h44

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, disse nesta segunda-feira, 16, que um "acordo de procedimentos" irá garantir a unidade do PSDB durante o processo de definição do candidato do partido à Presidência da República em 2010. Antes de seguir para Recife, onde, ao lado de José Serra, participa de uma série de eventos, Aécio disse que as divergências entre seus aliados e o governador de São Paulo devem ser retiradas da imprensa e tratadas internamente, para dar à população "uma sinalização de unidade do partido". O governador mineiro e Serra disputam a indicação como presidenciável tucano.

 

Veja também:

link Discussão sobre 2010 'atrapalha' e tira foco da crise, diz Serra

 

"No sentido de que todas as forças políticas, sejam aquelas que estejam mais próximas ao governador José Serra ou outras mais próximas a nós, compreendam que a nossa unidade é o instrumento de maior vigor que nós temos para enfrentar uma batalha que não será fácil. Por isso é muito importante que haja cautela nas declarações. Obviamente, por mais bem intencionada que possa ser, uma declaração descontextualizada de um lado leva a uma resposta de outro, o que não é adequado", afirmou Aécio.

 

Ele disse que foi superado o "mal entendido" com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e classificou como absolutamente correta a posição do DEM, que passou a considerar sua pré-candidatura. Ainda esta semana, Aécio receberá em Belo Horizonte o presidente nacional do DEM, deputado federal Rodrigo Maia (RJ). "A responsabilidade de definição do PSDB é do PSDB e os aliados, compreendendo isso, certamente fortalecerão e muito a decisão, qualquer que seja ela".

 

'Largada'

 

Para o governador de Minas, a viagem à capital pernambucana é "uma boa largada", uma forma de o PSDB demonstrar unidade. "De demonstrarmos que mesmo tendo eventuais divergências em relação a processos internos, temos compromisso com a unidade do partido", reiterou. "É uma sinalização muito positiva e no que depender de mim chegará também a outras regiões do País".

 

Aécio afirmou que a agenda em Recife não é "uma campanha para as prévias" e ressaltou que conversou mais cedo com Serra e que ele estava "bastante animado" para a viagem. "É uma demonstração clara para aqueles que ainda insistem em apostar no racha, na divisão partidária, que nós estabeleceremos um acordo de procedimentos daqui por diante com o objetivo de estarmos todos juntos ao final". Segundo o governador, o PSDB nacional irá bancar o périplo que pretende fazer pelo País. Ele disse que o partido já alugou uma aeronave para os deslocamentos, inclusive o desta segunda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.