Acordo entre líderes define instalação da CPI da Petrobras

Será dia 30 deste mês; pelo acordo, na próxima semana Virgílio irá entregar à base a relatoria da CPI das ONGs

Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo,

18 de junho de 2009 | 16h30

Um acordo entre governo e oposição definiu a instalação da CPI da Petrobras para o dia 30 de junho. O acordo foi feito em conversas telefônicas ocorridas nas últimas três horas, informou o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio Neto (AM). Pelo acordo, na próxima semana Arthur Virgílio irá entregar à base aliada a relatoria da CPI das ONGs, com o compromisso do governo de que no dia 30 de junho a CPI da Petrobras será instalada.

 

Veja Também:

especial ESPECIAL: O que será apurado na CPI e a cronologia do caso 

link'Eles acham que a gente sabe algo a mais', diz Virgílio sobre CPI

 

Na prática, isto significa que as investigações sobre as atividades da Petrobras só deverão começar em agosto. É que, após a sessão de instalação, o relator deve pedir um prazo para definir seu plano de trabalho da comissão. Em 18 de julho, o Congresso entra em recesso.

 

Permanecem ainda indefinidas a presidência e a relatoria da CPI. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RO) é o mais cotado para ocupar o cargo de relator. Já o senador João Pedro(PT-AM) deve ser o indicado para presidir os trabalhos.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI da Petrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.