Acordo entre governo e oposição sobre relatório é difícil

São mínimas as chances de acordo entre governo e oposição para a aprovação do relatório final da CPI dos Correios, em reunião logo mais, às 14 horas. O PSDB e o PFL decidiram apoiar integralmente o relatório de Serraglio. Já o PT apresentou proposta que altera o texto do relator. Entre as mudanças, o PT quer que seja retirado o pedido de indiciamento dos ex-ministros José Dirceu e Luiz Gushiken, e do ex-presidente do PT, José Genoino. O PT afirma também que o mensalão não existiu, mas sim caixa 2. A previsão é que o relatório de Serraglio só seja votado amanhã. Mas para que o PT aprove o relatório paralelo vai precisar primeiro derrubar o texto de Serraglio.O deputado Maurício Rands (PT-PE) encarregado de negociar o relatório paralelo do PT, criticou as declarações de Serraglio, que alertou que a substituição da tese do mensalão pela do caixa 2 poderá levar o presidente Lula a ser processado por crime de responsabilidade. "Foi um momento infeliz do relator. Quem fala muito acaba cometendo alguns equívocos", disse Rands, para quem o relatório de Serraglio apresenta imprecisões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.