Acordo dá presidência da CPI mista dos cartões ao PSDB

Segundo assessoria do líder do governo, relatoria ficará com o deputado Luiz Sérgio, do PT

Andréia Sadi, do estadao.com.br e Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2008 | 13h26

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse nesta quarta-feira, 27, que a presidência da CPI dos cartões corporativos será de um senador do PSDB. A assessoria do líder disse ao estadao.com.br que o nome do parlamentar será indicado pelo líder do partido na Casa, Arthur Virgílio (RN), após reunião da CPI das Ongs, prevista para esta tarde. "Houve um entendimento com o PT, porque esta é a melhor forma para se harmonizar os trabalhos", disse Jucá, por meio de sua assessoria.   O líder do PSDB  disse que vai reiterar o convite ao senador Jarbas Vasconcelos (PE), que é do PMDB, para presidir a CPI mista dos cartões corporativos.Jarbas é dissidente no PMDB, não-alinhado com o Palácio do Planalto. Caso o peemedebista não aceite, Virgílio escolherá entre os senadores tucanos quem vai presidir a CPI.       Veja também:   Entenda a crise dos cartões corporativos   Após leitura, Senado instala CPI mista dos cartões      Os líderes de partidos de oposição no Senado protocolaram na semana passada um novo pedido de criação de CPI, só com senadores, sobre o mesmo assunto. Os oposicionistas queriam, dessa forma, que o governo cedesse em lhes dar o comando da CPI Mista.Para Jucá, "não faz sentido" a criação de duas CPIs para investigar o mesmo caso.     Na terça, Virgílio e o líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp (RO) chegaram a bater boca em reunião, porque o peemedebista ficou irritado com a proposta de Virgílio de indicar Jarbas Vasconcelos para a presidência da CPI Mista.       "A presidência será do PSDB, mas a relatoria não muda", disse a assessoria. O nome indicado para relatar a CPI que vai investigar o mau uso dos cartões corporativos é o petista Luiz Sérgio (RJ).     Jucá anunciou o entendimento logo depois da reunião com o ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro e o líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), no Palácio do Planalto.         (Com Agência Senado)   Texto atualizado às 13h45  

Tudo o que sabemos sobre:
Cartões corporativosCPI dos cartões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.