Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Acordo com FMI não deve ser analisado pelo Congresso, diz Madeira

O líder do Governo na Câmara, Arnaldo Madeira (PSDB-SP), afirmou que o acordo a ser firmado entre o governo brasileiro e o Fundo Monetário Internacional (FMI) não deverá ser analisado pelo Congresso. Na sua opinião, os termos do acordo devem ser conduzidos exclusivamente pelo Executivo. Madeira conversou ontem com o ministro do Planejamento, Guilherme Dias, e o secretário-geral da Presidência, Euclydes Scalco, sobre o assunto. Já o vice-líder do PT na Câmara, deputado Walter Pinheiro (BA), discorda da opinião de Madeira. Para Pinheiro, o Congresso deveria "debater" os termos do acordo entre o FMI e o governo brasileiro. No entanto, o petista destacou que o principal papel do Congresso no momento é buscar entendimentos para resolver os problemas causados pelo que chamou de "maré de provocações e boatos" envolvendo a alta do dólar e o aumento do Risco Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.