ACM: venda da Copene está demorando demais

O ex-senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) disse há pouco que o processo de venda do controle da Copene está demorando demais. Segundo ele, o Banco Central (BC) tem que encontrar uma solução imediata para o caso. "Se for uma composição, como se fala, será mais fácil. Mas seja como for, tem que se decidir", disse. De acordo com ACM, seja qual for a decisão, a Bahia espera com muito interesse. Perguntado pela Agência Estado, sobre qual grupo vencedor seria melhor para a Bahia, ACM disse não ter preferência, desde que o ganhador possa "bem servir a Bahia". Para ele, tanto o grupo Odebrecht/Mariani como o Grupo Ultra/BNDES tem afinidades com seu Estado. ACM disse que o governo do Estado tem acompanhado com muito interesse para que a melhor proposta possa ser daquele que consiga se expandir com maior rapidez. "Então ai, o Banco Central, que tem parte no assunto, em vista que representa o Banco Econômico e o BNDES, que também têm interesse, encontre a formula logo. E que o governo trabalhe para isso" disse ACM. Antonio Carlos Magalhães está em São Paulo desde ontem à tarde. Ele participará hoje à noite do Programa "Passando a Limpo" da TV Record e amanhã gravará o quadro "Para quem você tira o chapéu" do programa Raul Gil, da mesma emissora, e uma entrevista com a jornalista Marília Gabriela da Rede TV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.