ACM vai confrontar versão de Arruda

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) revelou, a políticos próximos, que vai rebater o senador José Roberto Arruda (sem partido-DF) na acareação que será feita no Conselho de Ética. Ele negará que tenha dado qualquer incumbência para o então líder do governo no Senado com o objetivo consultar a ex-diretora do Prodasen, Regina Borges, sobre a possibilidade de violação do painel eletrônico. Na avaliação de ACM, esse foi o principal ponto de discordância entre sua versão dos fatos e a apresentada no depoimento de Arruda. Ao ser questionado sobre essa divergência, o senador baiano foi evasivo. "Nem confirmo e nem desminto", disse. Para um interlocutor, ACM comentou ter achado a fala de Arruda boa para sua defesa. "Não complicou em nada a minha situação", disse o senador para esta pessoa. Ele passou todo o dia de ontem em seu apartamento, em Brasília, acompanhando pela TV Senado o depoimento de Arruda. ACM recebeu poucos assessores e políticos, e informou que durante a manhã ficou em seu quarto. Segundo um de seus assessores, Antonio Carlos fará poucas retificações à exposição do ex-líder do governo. O senador baiano voltou a insistir na necessidade da acareação. "Acho a acareação indispensável para recuperar a verdade", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.