ACM sugere que Serra seja vice de Roseana

O ex-senador e ex-presidente do Senado Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) afirmou que a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), deve manter sua pré-candidatura à Presidência da República se o governo decidir lançar o nome do ministro da Saúde, José Serra (PSDB), para concorrer ao Palácio do Planalto. Magalhães fez a afirmação em rápida entrevista, no gabinete que ocupava quando senador e onde trabalha hoje o seu substituto desde que renunciou ao mandato, o senador Antonio Carlos Júnior (PFL-BA), seu filho. O ex-senador baiano disse que outra alternativa válida seria Serra se conformar em ser lançado vice na chapa de Roseana. Magalhães citou três ingredientes favoráveis que, no seu entender, Serra acrescentaria a uma chapa encabeçada por Roseana: o ministro tem a vantagem de ser de São Paulo; é do PSDB e é da simpatia do presidente Fernando Henrique Cardoso. Antonio Carlos Magalhães reconheceu que não é um grande admirador de Serra: "Como eu compro muitos remédios, é impossível gostar do ministro da Saúde", brincou. Segundo o ex-presidente do Senado, o único nome, além do de Roseana Sarney, que seria capaz de unir os aliados governistas é o do governador do Ceará, Tasso Jereissati (PSDB).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.