ACM se diz vítima de linchamento pela mídia

O senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) disse que a acareação entre ele, o senador José Roberto Arruda (sem partido-DF) e a ex-diretora do Prodasen, Regina Borges, "será indispensável para recuperar a verdade". Ele fez tal declaração por intermédio de seu assessor, Fernando César Mesquita. O senador, informou o assessor, classificou o seu depoimento de ontem, no Conselho de Ética, como ?esclarecedor?. "Está em curso um processo de linchamento público contra mim que começou pela mídia", disse ele, conforme o assessor. Antônio Carlos, segundo Mesquita, acompanhou o depoimento de Arruda pela TV Senado em seu apartamento, e terá apenas ?algumas retificações? a fazer. Fernando César informou que ACM tem recebido várias mensagens por carta e pela Internet, das quais cerca de 70% são de apoio. Informou ainda que o senador irá ainda hoje para Salvador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.