ACM se diz vítima de farsa, ataca FHC e a política econômica

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) iniciou seu discurso de renúncia citando o julgamento de Jesus Cristo por Pôncio Pilatos. Depois, se disse vítima de uma ?farsa?, montada para interromper sua carreira. Ele declarou que muitos dos que o julgaram são ?desprovidos de conduta?, e que a atenção dada pela mídia ao caso do painel do Senado foi fruto de uma ?tática do diversionismo?, enquanto ?questões mais cruciais, tanto no plano econômico quanto moral? permanecem sem solução. Sem citar nomes, mas referindo-se indiretamente ao presidente Fernando Henrique Cardoso, ACM disse que o País sofre com ?irresponsabilidade criminosa?, e afirmou que o povo não tem mais como acreditar nos rumos da economia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.